Oswaldo Montenegro - Lua e Flor

[postlink]http://clipvinil.blogspot.com/2010/07/oswaldo-montenegro-lua-e-flor.html[/postlink]http://www.youtube.com/watch?v=lOBP-fFmhe8endofvid
[starttext]
Oswaldo Viveiros Montenegro, nasceu no Rio de Janeiro, em 15 de março de 1956. Além de cantor, compõe trilhas sonoras para peças teatrais, balés, cinema e televisão e foi casado com a atriz Paloma Duarte. Tem uma das parcerias mais sólidas da MPB ao lado de Madalena Salles, que o acompanha com suas flautas

Nascido no bairro do Grajaú, Oswaldo é um caso excepcional de precocidade musical. Sem nunca ter estudado música regularmente, começou desde a tenra infância a ser influenciado por ela. Primeiro, na casa de seus pais no Rio de Janeiro: sua mãe e os pais dela tocavam piano, seu pai tocava violão e cantava.

A segunda influência foi mais forte. Aos oito anos, mudou-se, com os pais, para São João del-Rei, cidade mineira poética e boêmia, onde as serestas aconteciam todas as noites e as pessoas juntavam os amigos em casa para passar as noites tocando e cantando. Ao mesmo tempo, Oswaldo foi atraído para a música barroca das igrejas. Nesta época, teve aulas de violão com um dos seresteiros da cidade e compôs sua primeira canção, Lenheiro, nome do rio que banha São João del-Rei. Venceu um festival de música com apenas 13 anos, no Rio de Janeiro, onde voltou a morar.

A decisão de se tornar um músico profissional veio com a mudança para Brasília, em 1971. Na capital federal, começou a ter contato com festivais e grupos de teatro e de dança estudantis. Fez seus primeiros shows e aos 17 anos a decisão de viver da música se tornou definitiva. Mudou-se novamente para o Rio, mas já havia adotado Brasília como a terra de seu coração e tema constante de sua obra. Também seus parceiros preferidos foram amigos que fez ali, como José Alexandre, Mongol e Madalena Salles, entre outros.

Foi ainda em Brasília que tomou contato com a música erudita nos concertos do Teatro Nacional. Não só assiste aos concertos com seus amigos músicos, entre eles o maestro Otávio Maul e a família Prista Tavares, mas entra pelas madrugadas conversando sobre técnica e teoria musicais. Autodidata, devora livros sobre história da música.

A partir daí, morando no Rio mas com os olhos e o coração postos em Brasília, sua carreira deslancha. Tem música classificada no último Festival da Canção da Rede Globo, o primeiro de repercussão nacional de que participa (1972), escreve e encena seu primeiro musical (1974-1975), lança três discos no espaço de três anos (1975-1978) e vence festival na TV Tupi com seu primeiro megasucesso, Bandolins (1979). Em 1980 participa e vence o Festival MPB Shell da Rede Globo de Televisão com a canção Agonia, do amigo de infância Mongol. Mesmo com tanto sucesso, decide retornar a Brasília para montar em 1982, outro espetáculo musical, Veja Você, Brasília, com artistas locais. Deste espetáculo participam as ainda desconhecidas Cássia Eller e Zélia Duncan. Depois desta, viriam outras peças de teatro musical, uma particularidade bem marcante na trajetória de um músico brasileiro e que resgata uma maneira de divulgar música abandonada na primeira metade do século 20. São mais de 14 peças musicais, todas recorde de público e algumas, como Noturno", "A Dança dos Signos" e "Aldeia dos Ventos, estão em cartaz há mais de 15 anos e com montagens por todo o país.

Em 1985, participa de outro Festival da TV Globo, com a música O Condor, com acompanhamento de um coro de 25 cantores negros. Não para de gravar discos. Até 2006, são 34. Composições suas são interpretadas por Ney Matogrosso, Sandra de Sá, Paulinho Moska, Zé Ramalho, Alceu Valença, Zizi Possi, Zélia Duncan, Jorge Vercilo, Altemar Dutra, Gonzaguinha, Sivuca, Tânia Maya, entre outros. Até a atriz Glória Pires cantou em participação especial de um disco seu (1985).

Em 2009 se dedica a formação de um grupo para montagens de musicais reunindo cantores, músicos, atores e atrizes como Verônica Bonfim, Léo Pinheiro, Rodrigo Sestrem, Emílio Dantas, Cibelle Hespanhol, Luísa Pitta, Renato Luciano, Larissa Landim e Shirlene Paixão, e estreia o musical "Filhos do Brasil" no Teatro do Jockey (RJ). Grava em São Paulo seu terceiro DVD: "Quebra Cabeça elétrico", lançado em outubro.

Em 2010 estréia do Festival de Recife seu longa-metragem "Léo e Bia" e lança o cd "Canções de Amor"


Lua e Flor
(Oswaldo Montenegro)


Eu amava
Como amava algum cantor
De qualquer clichê
De cabaré, de lua e flor...

E sonhava como a feia
Na vitrine
Como carta
Que se assina em vão...

Eu amava
Como amava um sonhador
Sem saber porquê
E amava ter no coração
A certeza ventilada de poesia
De que o dia, amanhece não...

Eu amava
Como amava um pescador
Que se encanta mais
Com a rede que com o mar
Eu amava, como jamais poderia
Se soubesse como te encontrar...

Eu amava
Como amava algum cantor
De qualquer clichê
De cabaré, de lua e flor...

Eu sonhava como a feia
Na vitrine
Como carta
Que se assina em vão...

Eu amava
Como amava um pescador
Que se encanta mais
Com a rede que com o mar
Eu amava como jamais poderia
Se soubesse como te encontrar...
[endtext]

15 comentários:

eudes disse...

Nossa meu anjo amigo!! Que linda musica e letra tambem!!! Vc e um doce de pessoa...Que Deus o abençoe sempre e que cuida sempre de vc...bjss em teu coração obrigada..

Luiza disse...

Linda musica,demais.Adoro Osvaldo Montenegro.Tem uma musica que diz:uma parte de mim é amor e a outra tbem.É mais ou menos assim.Amei.Adoro voce.Beijokas

Rosa Paula Lemos disse...

Somos e seremos sempre eternamente AMIGOS, olha só, Oswaldo Montenegro, suas belas músicas. Meu doce amigo e querido sempre que vc puder me proporcionar belas lembranças me avise sempre. Obrigado por vc exisyir em minha vida. Bjs

iraides disse...

uma perfeição................tudo...inclusive vc ...bjos

vania disse...

linda musica amei,parabéns pela escolha.bjoss

sonia negrison disse...

Passei por aqui para prestigiar sua postagem menino.
Eu não lembro dessa música,mas gostei...muito legal.
beijinhosssss....menina

tã-2208 disse...

simplimente linda esta musica adoro.

elizabeth disse...

bete diz obrigado meu amado lindaaaa bjs

Nana disse...

"Eu amava como amava um pescador que se encanta mais com a rede que com o mar"
No momento em que o pescador puxa a rede arrastão e ela vem cheia de peixes, ela é mais que tudo, pois é sua própria vida. O momento é lindo como a música do Oswaldo Montenegro!...

Margarete disse...

MARGARETE- QUERIDO AMIGO , ESTA É PERFEITA NE !!! ADOREI MESMO , VC SABE BEM QUE GOSTO MUITO DESTE TIPO DE MUSICA , OBRIGADA PELO SEU CARINHO DE SEMPRE E PARABENS PELO SEU BLOG .

rita disse...

obrigada!! não sou mto boa com as palavras, mas simplesmente ameiii:D

Ray disse...

OIIII MEU DOCE E ETERNO MENINO!!! AMEI O PRESENTINHO QUE ME DESTES, GOSTO MUITO DAS MUSICAS DE OSWALDO MONTENEGRO, SÓ VC MESMO PARA ME DAR UM DELICADO PRESENTE...
AMO-TE MEU MENINO!!!
BEIJINHOS!!!

VITOR O CARA disse...

ola querido!
é realmente um presente.
essa música tem uma importancia tão grande pra mim
um valor inesplicável.
beijo
lizete

fatimacar disse...

essa e linda demais obrigado!!!

mab disse...

linda musica - gosto de todas as musicas de osvaldo ,sou suspeita para dizer algo . sempre romantica ,estas musicas chegam a minha alma com suave carinho . obrigada. mab

Postar um comentário