Deborah Blando - A Maçã

[postlink]http://clipvinil.blogspot.com/2011/07/deborah-blando-maca.html[/postlink]http://www.youtube.com/watch?v=FnKb3PJRIWUendofvid
[starttext]
Deborah Salvatrice Blando, nasceu em Sant'Agata di Militello, no dia 3 de março de 1969. Filha de pai italiano e mãe brasileira descendente de ucranianos, veio morar no Brasil aos cinco anos, fixando residência em Florianópolis. Aos 12 anos, foi convidada a gravar seu primeiro álbum sob o pseudônimo de Giovanna, intitulado "Alegria da Gente" e completamente gravado em italiano, se apresentando nos principais programas de televisão da época. Seus pais no entanto, não permitiram que a carreira viesse a atrapalhar seus estudos e assim parou com a carreira infantil. Tempos depois, retomou sua carreira trabalhando em musicais de Oswaldo Montenegro, entre eles Os Menestréis. Em 1989, Deborah Blando já era contratada da Sony Music Brasil e conheceu Cyndi Lauper e seu empresário na época, David Wolf. Deborah logo se mudou para Nova York e assinou contrato com a Sony Music Internacional para o lançamento do disco "A Different Story". O primeiro single "Boy (Why Do You Wanna Make Me Blue)" que entrou para o American Dance Chart, e no comercial da Coca-Cola (Diet Coke). O álbum recebeu uma edição especial ("A Different Story: Special Edition") em 1993, incluindo uma nova versão para "Decadence Avec Elegance", de Lobão, e uma versão de "A Maçã", sucesso de Raul Seixas. O single Innocence, ficou em #13 nas maiores rádios da Europa.

Para saber mais: www.deborahblando.com

Conteúdo YouTube: dimitriousbr

A MAÇÃ
Composição: Raul Seixas
(Álbum "Different Story" - 1993)

Se eu te amo e tu me amas
Um amor a dois profana
O amor de todos os mortais
Porque quem gosta de maçã
Irá gostar de todas
Porque todas são iguais

Se eu te amo e tu me amas
E outra vem quando tu chamas
Como poderei te condenar
Infinita é tua beleza
Como podes ficar preso
Como um santo no altar

Quando eu te escolhi
Para ficar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter teu corpo
Tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro mas eu vou te libertar
O que é que eu quero se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar

Quando eu te escolhi
Para ficar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter teu corpo
Tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais

Se esse amor
Ficar entre nós dois
Vai ser tão pobre, amor
Vai se gastar

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro mas eu vou te libertar
O que é que eu quero se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar

O que é que eu quero se eu te privo
Do que eu mais venero
Que a beleza de deitar
[endtext]

Um comentário:

Malu disse...

Ah!!!
Que delícia foi passar por aqui e reviver este momento!
Que páginas super belas! Adoro música...
Abraços

Postar um comentário